sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Que eu não perca...


Que eu não perca...
...a vontade de amar, mesmo sabendo que a pessoa que eu mais amo pode não sentir o mesmo por mim.

Que eu não perca...

...a vontade de sorrir, mesmo sabendo que esse sorriso possa ser o último da minha vida.

Que eu não perca...

...a vontade de sonhar, mesmo sabendo que esse sonho nunca será alcançado.

Que eu não perca...

...a vontade de cantar, mesmo sabendo que a pessoa que eu mais amo nunca entenda o verdadeiro significado do meu canto.

Que eu não perca...

...a vontade de falar, mesmo sabendo que a minha voz não irá ser ouvida por ninguém.

Que eu não perca...

...a vontade de chorar, mesmo sabendo que as lágrimas derramadas não irão trazer a pessoa amada de volta.

Que eu não perca...

...a vontade de sentir, mesmo sabendo que eu vá sentir a maior dor da minha vida.

Que eu não perca...

...a vontade de brincar, mesmo sabendo que certas brincadeiras podem trazer grandes consequências.

Que eu não perca...

...a vontade de fazer amigos, mesmo sabendo que algum dia , algum desses supostos "amigos" possa me trair.

Que eu não perca...

...a vontade de viver, mesmo sabendo que a minha vida possa não fazer mais sentido.

Que eu não perca...

...a vontade de dizer: EU TE AMO, mesmo sabendo que a pessoa que ouvir esta frase possa não se importar muito comigo.

Que eu não perca...

...a vontade de ter coragem, mesmo sabendo que essa coragem poderá machucar o meu coração.

Que eu não perca...

...a vontade de sentir vontade, mesmo sabendo que a vontade não é o suficiente para tornar algo real.

Marcelus Victor

Um comentário: